G1

 


Áfricas – Agência de Notícias

Guarulhos se prepara para a Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial

Com a presença do vice-prefeito e Secretário de Educação, Cultura, Esportes e Lazer, Alexandre Zeitune, representantes de movimentos sociais, comunidades tradicionais e autoridades dos poderes  Legislativo e Executivo foi realizada nesta quarta-feira, (22),  a Pré-Conferência de Igualdade Racial “Pela Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial”.

O evento,  que ocorreu no Teatro Adamastor, atraiu um público de 200 pessoas e significa que a cidade de Guarulhos marcará presença na 4ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial, em Brasília (DF), de 5 a 7 de novembro.

O Coordenador Municipal de Igualdade Racial, Anderson Guimarães, falou da importância do encontro, como uma mobilização para o evento nacional. “A Pré-Conferência irá captar informações da sociedade civil e dos participantes, além de tirar pautas para a Conferência Regional e propostas de políticas públicas,  que serão discutidas no Conselho Municipal da Promoção da Igualdade Racial e apresentadas posteriormente na Conferência Regional”, disse.

O secretário Zeitune, disse que “a maior cidade,  não capital do país, Guarulhos, tem desafios de promover a igualdade racial com àquela população q-ue temos uma dívida histórica. Por isso, o debate hoje deve ser amplo e eficiente. Temos que executar políticas públicas que cheguem nos bairros e nas ruas e, para isso, temos que nos transformar num Estado mobilizador com plataforma colaborativa, onde todos participem de verdade. E esta plataforma colaborativa está em construção. Vamos para o debate para a construção da igualdade, afirmou o vice-prefeito.

O coordenador de Igualdade Racial explicou que quando falamos em raça não falamos em cor e que o conceito de raça veio no século XV, quando europeus passaram a dominar o mundo.Ele disse ainda que a Coordenadoria é voltada a promoção da igualdade entre as raças, aos povos tradicionais (indígenas, ciganos e povos de terreiros) e imigrantes. “A proposta é de que juntos podemos mais. Isto é andar em bloco, envolvendo todos os setores, usando todos os espaços para melhorar a vida dos que mais precisam. O segredo de se fazer política pública é pensar em política afirmativa, pensar nas questões jurídicas, em projetos e leis”, finalizou Anderson.

Já a presidente do Conselho de Promoção e Igualdade Racial, Mabel Assis, lembrou, que a Pré-Conferência realizada nesta quarta-feira, dia 22, também é uma forma de lembrar o 21 de março de 1960, data do massacre de jovens em Sharpeville (África do Sul) – um dia de luta. A data entrou para o calendário como Dia Internacional de Luta Contra a Discriminação Racial.

O evento contou ainda,  com uma palestra do Técnico de Planejamento e Pesquisa da Coordenação de Gênero e Raça da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais, do Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (IPEA), Antônio Teixeira Lima Júnior, que tratou da questão racial e as políticas de promoção de igualdade racial de experiências brasileiras.

Fotos: Sidnei Barros / PMG


Folha Metropolitana

Folha Metropolitana 24-03-2017 CapaFolha Metropolitana 24-03-2017 Página 4

http://folhametro.com.br/wp-content/uploads/2017/03/folhametro-24-03-2017.pdf

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s