logo

Guarulhos Hoje 1

Guarulhos Hoje 2Guarulhos Hoje 4

Guarulhos Hoje 3

 


Teatro Adamastor recebe espetáculo “Emmanuel- A Luz de Chico Xavier”

O Teatro Adamastor recebe no próximo dia 13 (domingo), às 18h, o espetáculo “Emmanuel- A Luz de Chico Xavier”, que tem por objetivo fazer o público mergulhar em uma história que começa no antigo Egito e se estende até os dias de hoje com um elenco composto por sete atores que se revezam em mais de 30 personagens desde Allan Kardec, Jesus Cristo, Padre Manuel da Nóbrega, Senador Públio Lentulus, entre tantos outros.

Em uma conversa entre Chico e Emmanuel, conhecemos a trajetória de reencarnações, a conversa pessoal que teve com Jesus Cristo, suas provações, frustrações e realizações e principalmente, seu trabalho junto ao Médium Chico Xavier, que como poucos sabem, já ocorreu outras vezes em outras encarnações.

A estreia da peça foi no dia 12 de abril em São Paulo, no Teatro Fernando Torres, com grande sucesso de publico e em curto espaço de tempos já está agendado em mais de 20 cidades e solicitadas em pré-agenda para 30 cidades sendo que este sucesso se deve a simplicidade da mensagem que alcança os corações pela beleza das historias e grandes ensinamentos.

O espetáculo que mescla cenário e o uso de três projetores simultâneos faz com que o público mergulhe em uma história que começa no velho Egito e se estende até os dias atuais.

SERVIÇO:
Data do Espetáculo: 13 de agosto
Horário: 18h
Classificação: 10 anos
Duração: 1h15
Ingressos: R$60,00 (inteira) R$30,00 (meia) Promocional Ouvintes Rádio Boa Nova: R$24,00 (60% Desconto) (antecipado) R$40,00 até o dia 31/07
Compra Online: www.bilheteriaexpress.com
Ponto de Venda: Livraria Nobel – Avenida Salgado Filho, 1453 – Centro – Guarulhos
Fone: 11 4963-1133
Local: Teatro Adamastor Centro – Av. Monteiro Lobato, 734 – Macedo, Guarulhos – SP
Fone: (11) 2472-5420
Fone de contato da produção para informações: 11 4964-2997 / 95480-8727 (WhatsApp)
Elenco : Edu Rodrigues – Hebert Freitas – Leandro Azevedo – Diego J Cardoso – Geórgia Querido – Carla Verna-– Maycon Turell
Ficha Técnica:
Texto e Direção Geral : Edu Rodrigues
Produção: Er Arte Produções
Classificação – 10 anos Duração: 1h15
Produção Geral: Cristiane Marques
Assistente de direção: Reynaldo Sapucaia
Figurinos: Debora Muniz
Projetista: Maycon Turell
Criação de Luz: Alexandre Fernandes
Operador de som e Luz : Paulo Arquery
Maquiagem: Christian Querido

 


Terra

Corintiano de arquibancada, técnico de vôlei busca inspiração em Carille

Helder Júnior | 5 AGO2017 | 08h42

Alexandre Stanzioni, técnico de vôlei, abriu um largo sorriso quando questionado sobre os seus ídolos – todos provenientes do futebol. Parecia que não pararia mais de falar. “Ronaldo goleiro era absurdo! Zé Maria, Vampeta… Nossa Senhora, Paulinho! Casagrande, Doutor, Biro-Biro, Ezequiel…”, enumerou o corintiano fanático, enfim ganhando fôlego. “Hoje, vou ao estádio para gritar pelo Jô”, acrescentou, lembrando que o colega Fábio Carille já se tornou também uma referência profissional.

Não era à toa que, entre uma partida de vôlei acompanhada do banco de reservas e outra de futebol assistida das arquibancadas, Alexandre tentava, havia uma década, unir as suas duas grandes paixões. O projeto de criar uma equipe de vôlei do Corinthians enfim acabou viabilizado neste ano, graças a uma parceria com a Prefeitura de Guarulhos.

Veja como foi a estreia do Corinthians-Guarulhos 

Serginho se emocionou no ginásio onde dormia

Hoje, a camisa do Corinthians é o traje de trabalho de Alexandre Stanzioni. Na noite de quinta-feira, ele estreou como treinador do Corinthians-Guarulhos com uma vitória por 3 sets a 1 sobre o São José, pela Copa São Paulo, triangular preparatório para o Campeonato Paulista. O acanhado Ginásio da Ponte Grande (curiosamente, homônimo do primeiro estádio da história corintiana) estava lotado de gente disposta a prestigiar o time liderado pelo líbero bicampeão olímpico Serginho em ação.

“Sempre acreditei que teríamos apoio. Sou corintiano desde o útero da minha mãe. Tenho Fiel Torcedor, fui ao Rio de Janeiro na final do Mundial de 2000… Então, estou acostumado com esse ambiente de torcida. Já tomei muita chuva na arquibancada e sei que os caras são loucos. Até tinha um pouco de medo que o ginásio não suportasse o público. Mais à frente, depois de três ou quatro jogos, não suportará. Que bom!”, vibrou Alexandre.

O técnico conta com bons resultados para cativar ainda mais os guarulhenses e corintianos. Quer ser como Fábio Carille. “É um cara em quem sempre me espelhei, por quem sempre tive admiração. Foi um prazer encontrar com ele no CT do Corinthians. Na ocasião, fiz questão de elogiá-lo pelo trabalho. É legal ver um técnico fazendo algo crescer, com começo, meio e fim”, comentou.

Alexandre tem consciência, contudo, que ainda está muito longe de alcançar os 33 jogos de invencibilidade do time de futebol do Corinthians, líder do Campeonato Brasileiro. A formação alvinegra de vôlei busca entrosamento – o central Sidão, que dividirá status de referência da equipe com Serginho, ainda se recupera de lesão – e ritmo de jogo. Contra o São José, por exemplo, houve desconcentração no terceiro set e derrota por 26/24 depois de vitórias tranquilas nas duas parciais anteriores.

“Vai demorar um pouco para o time chegar aonde queremos. O nosso projeto é para três anos. Temos que ir passo a passo, só pensando nesse negócio de invencibilidade lá na frente. O importante é, dentro de quadra, a gente traduzir o que é o Corinthians, honrando a camisa. Depois, seremos os maiores, sem dúvida”, assegurou, otimista, por ora satisfeito com a estreia. “O time entrou pilhado, soltando o braço. Caiu um pouquinho quando a gente fez algumas trocas, mas faz parte.”

O próximo compromisso do Corinthians-Guarulhos já valerá título. Será contra o Sesi, às 12h30 deste sábado, em Santo André, com o troféu da Copa São Paulo em jogo. Campeão ou não neste fim de semana, Alexandre Stanzioni já está vislumbrando um futuro de conquistas também fora das quadras. “Houve investimento privado aqui. O ginásio foi transformado e ficará para a Prefeitura. Até o ano que vem, cerca de 5.000 crianças que não estavam fazendo nada jogarão voleibol aqui. É um projeto muito grande. Tenho um orgulho danado disso”, concluiu o técnico corintiano.


Jornal Ponto de Encontro

Corinthians/Guarulhos estreia com ginásio cheio

O público guarulhense lotou a arquibancada do ginásio da Ponte Grande. Foto: Deyvid Xavier / Jornal Ponto de Encontro
O público guarulhense lotou a arquibancada do ginásio da Ponte Grande. Foto: Deyvid Xavier / Jornal Ponto de Encontro

O ginásio Arnaldo José Celeste, localizado no bairro da Ponte Grande, recebeu um grande evento esportivo como há tempos não se via em Guarulhos. A equipe de vôlei masculino do Corinthians/Guarulhos fez sua estreia em uma competição oficial na noite desta quinta-feira, 3, quando venceu o São José, por 3 a 1, pela Copa São Paulo, com parciais 25×15, 25×16, 24×26 e 25×16.

O Timão começou bem a temporada em seu primeiro set. Com os fundamentos de saque, bloqueio e ataque funcionando bem, o Corinthians/Guarulhos obrigou o adversário a parar o jogo com a vantagem de 9×5. A parada dos adversários não surtiu efeito e o São José se viu obrigado a tentar segurar o time da casa queimando o segundo pedido de tempo com 15×7. Na volta, o Timão continuou impondo seu ritmo até fechar o primeiro set com 18 minutos e 20 segundos de partida.

No segundo set, o time da casa repetiu os acertos do primeiro set e obrigou os adversários a pararem pela primeira vez o jogo com o placar de 11×6. Porém, mais uma vez, a parada não surtiu efeito e o Timão voltou a vencer o set com 21 minutos e 17 segundos.

O líbero Serginho, campeão olímpico com a seleção, foi um dos líderes na vitória do Corinthians/Guarulhos. Foto: Deyvid Xavier / Jornal Ponto de Encontro
O líbero Serginho, campeão olímpico com a seleção, foi um dos líderes na vitória do Corinthians/Guarulhos. Foto: Deyvid Xavier / Jornal Ponto de Encontro

A partir do terceiro set, o jogo começou a complicar para o Corinthians/Guarulhos. A equipe do Vale do Paraíba começou a se acertar no jogo, melhorando o saque, o bloqueio e a defesa. O Timão foi obrigado a fazer seu primeiro pedido de tempo mesmo com a vitória parcial por 9×8. A mostra de que o técnico Alexandre Stanzioni estava correto no pedido se viu pouco tempo depois, com o empate do São José em 10×10, mostrando o pior momento do Timão no jogo. O Corinthians/Guarulhos conseguiu escapar no placar e abrir 5 pontos de vantagem, mas o adversário foi buscar o resultado e conquistou novo empate com 20×20. A primeira vez que o Corinthians/Guarulhos esteve atrás no resultado foi no final do set, quando o placar mostrava 25×24, que foi encerrado posteriormente com um ponto de ataque do São José no set mais longo do jogo, 27 minutos e 10 segundos.

No quarto set, o Corinthians/Guarulhos continuou tendo dificuldades na partida, pelo crescimento do São José. O equilíbrio permanecia, mas o Timão seguia a frente. O placar chegou a ter diferença de apenas dois pontos, com 15×13 para os donos da casa. A partir daí, o time guarulhense se impôs novamente e obrigou os visitantes a pedirem tempo já com a diferença de 19×14. Com isto, foi necessário apenas manter o ritmo de jogo para o Corinthians/Guarulhos fechar o jogo.

Com um ace, Bruno Canuto fez o último ponto que deu a vitória ao Corinthians/Guarulhos. Foto: Deyvid Xavier / Jornal Ponto de Encontro
Com um ace, o ponteiro Bruno Canuto fez o último ponto que deu a vitória ao Corinthians/Guarulhos. Foto: Deyvid Xavier / Jornal Ponto de Encontro

A decisão da Copa São Paulo é neste sábado, 5, quando o Timão enfrenta o SESI, em Santo André. A partida está marcada para as 12h30 e pode dar ao Corinthians/Guarulhos o primeiro título na disputa do vôlei.


 

 


Em: Corinthians, Mais Esportes, Vôlei
Serginho vibrou na Ponte Grande, ginásio homônimo do primeiro estádio do Corinthians (foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Aos 41 anos e com dois títulos olímpicos no currículo, o líbero Serginho voltou a conviver com o nervosismo antes de entrar em quadra. Afinal, não era uma quadra qualquer. Foi no Ginásio da Ponte Grande, em Guarulhos, que ele iniciou a sua trajetória no vôlei. E também onde colaborou com a primeira vitória da história do time profissional do seu Corinthians – por 3 sets a 1 sobre o São José, na noite de quinta-feira, pela Copa São Paulo.

Após a partida, emocionado por ver as acanhadas arquibancadas do local lotadas, Serginho empunhou um microfone para discursar para os torcedores. “Muitas pessoas não sabem, mas, em 1993, eu dormia naquele cantinho ali”, disse, apontando para o fundo da quadra. “Naquela época, eu tinha o sonho de me tornar jogador de voleibol. Hoje, retorno para cá para retribuir tudo o que essa cidade me deu”, continuou, emocionado.

Paranaense do pequeno município de Diamante do Norte, Serginho levou familiares e amigos para o ginásio que marcou a sua carreira no dia em que realizou o sonho de defender o time do seu coração no futebol. Idealizado pelo técnico Alexandre Stanzioni e viabilizado por uma parceria entre o clube e a Prefeitura local, o Corinthians-Guarulhos encontrou no veterano líbero um perfeito garoto-propaganda.

Veja como foi a estreia do Corinthians-Guarulhos

“Vivi várias finais, mas confesso que fiquei bem ansioso para esse jogo. Fiz a faculdade do voleibol nesse ginásio. Aqui, estão famílias, idosos, crianças, pessoas do bem, que gostam do nosso esporte, a Fiel… Tudo isso não tem dinheiro que pague. A minha sensação é dever cumprido. Só tenho a agradecer ao Sport Club Corinthians Paulista e à Prefeitura de Guarulhos”, declarou.

A estreia realmente mexeu com Serginho. Último jogador a ter a escalação anunciada pelo locutor do ginásio, ele não se deixou levar pela euforia do público que o recebeu em quadra. Cumprimentou os seus companheiros com uma expressão sisuda, encarando com seriedade o confronto com o São José – embora a Copa São Paulo seja um mero triangular preparatório para o Campeonato Paulista, que inclui também o Sesi.

Vibrante a cada ponto conquistado, cobrando os seus companheiros nos desperdiçados, Serginho liderou vitórias tranquilas nas primeiras parciais, por 25 a 15 e 25 a 16. Entre um set e outro, chegou até a cerrar a mão e bater no peito, sobre o escudo do Corinthians, para agradecer a um grupo de torcedores organizados que chegava às arquibancadas.

“A gente está criando uma identidade. Já deu para ver que o nosso time é pesado, principalmente no bloqueio, e tem potencial. E ainda faltam o Sidão, que está machucado, mas já se recuperando, e mais dois jogadores de Seleção Brasileira”, contabilizou Serginho, que chegou a dar um susto na torcida ao se chocar com o ponteiro Bruno e ficar caído em quadra no segundo set. “Mas aqui é Corinthians. Só vou sair se tiver um AVC.”

O rendimento do Corinthians também caiu. Com uma derrota por 26/24 no terceiro set, quando desperdiçou um match point, o time de Guarulhos reagiu no seguinte e sacramentou o triunfo com outro 25/16. “A gente ainda vai perder, ganhar, brigar por títulos… Só que o importante mesmo é mexer com o orgulho do povo guarulhense. Essa é a minha segunda casa. Com passinhos de formiga, como foi organizar esse ginásio, colocando uma lâmpada depois da outra, formaremos o nosso time”, afirmou Serginho.

O líbero só não sabe até quando estará em ação na Ponte Grande – curiosamente, o nome do ginásio é o mesmo do primeiro estádio da história do Corinthians. O fim da carreira se aproxima. “Não vou jogar por um bom tempo, não. Preciso viver também”, sorriu Serginho, cujo próximo compromisso pela equipe de Guarulhos será às 12h30 de sábado, contra o Sesi, em Santo André. O jogo vale o título da Copa São Paulo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s